Primavera Sound dia 2
Coolhunting

Como se vestem os convivas no Primavera Sound? A festa do segundo dia.

Nada esmoreceu no Primavera Sound à segunda volta. O Parque da Cidade, em Matosinhos, encheu-se para ouvir grandes clássicos, e outros que ainda vão ser.

Abriu as hostes Rita Vian, uma das promessas da nova música portuguesa, que subiu ao palco em calças largas acetinadas e top branco justo de renda, King Krule, com o seu look de lad ruivo inglês, que vai tão bem com as suas composições inteligentes, quase roubou esta edição com o seu imenso talento.

Também brilhou Rachel Goswell, uma das vocalistas e guitarristas da clássica banda shoegaze de Reading, no seu negro discreto e, claro, o histriónico Beck, que apesar de estar praticamente só em palco é aquela força da natureza onde cabe da melhor folk ao funk espalhafatoso.

A rematar, e por falar em clássicos indie rock, os anos 90 vão continuar a ecoar por muitos anos, já que a noite foi inesperadamente arrebatada pelos gigantes Pavement de Stephen Malkmus. Seguraram o relvado duas horas valentes, californianos, geeks, alternativos e, também por isso, sempre muito bons. Tão bons que a Versa nem conseguiu espreitar Jehnny Beth, essa mesmo, das Savages, que consta ter sido qualquer coisa.  

Um olhar sobre os convivas e os concertos pela lente de Marisa Cardoso, na galeria, em cima.

 

RELACIONADOS

Design e Artes

Inspirador, design democrático e entretenimento. Este é o cartaz do Festival IKEA

Exlcusivo Versa _ Fomos ao evento da marca sueca em Milão conhecer o futuro das nossas casas.

Coolhunting