Tatjana Patitz | Fotografia: Getty
Coolhunting

Morreu a supermodelo Tatjana Patitz, o “símbolo europeu do chique”

Tatjana Patitz morreu aos 56 anos, vítima de um cancro da mama metastático. Foi uma das primeiras supermodelos a surgir e a marcar a década de 90.

Morreu a supermodelo alemã Tatjana Patitz, aos 56 anos. A sua morte significa o desaparecimento de um ícone do mundo da moda e de uma das primeiras supermodelos a surgir nos anos 90, partilhando as passerelles, ao lado de nomes como Cindy Crawford, Claudia Schiffer, Naomi Campbell e Linda Evangelista. 

A notícia da morte da modelo foi avançada pela Vogue americana, que revela, segundo uma fonte da família de Tatjana Patitz, que a sua morte se deveu a um cancro da mama metastático.  

Tatjana nasceu na Alemanha, cresceu na Suécia e começou a trabalhar como modelo com apenas 17 anos, após participar num concurso em Estocolmo, que lhe abriu portas para um contrato numa agência de modelos em Paris.  

Teve uma carreira de sucesso, que incluiu mais de 130 capas de revistas, a participação no filme Sol Nascente, de 1993, e também em dois videoclipes – da canção Skin Trade, do álbum Notorious, de Duran Duran, em 1987, e do tema Freedom! '90, de George Michael –  tendo ainda um papel de destaque no filme Restraining Order (2006).

 

A diretora de conteúdos da Condé Nast e diretora editorial global da Vogue americana, Anna Wintour, lembra a supermodelo como uma mulher que se destacou principalmente no panorama europeu.  

“Tatjana sempre foi o símbolo europeu do chique, uma mistura entre Romy Schneider e Monica Vitti”, disse. “Era muito menos visível do que as suas colegas – mais misteriosa, mais adulta, mais inatingível – e isso tinha seu próprio encanto”, remata.  

 

Em vez das grandes cidades da moda, a supermodelo escolheu a Califórnia para viver, de modo a estar mais próxima da natureza, dos animais e da família.  

Aos 53 anos, Tatjana Patitz deixa um filho, Jonah Johnson – que apareceu ao lado da mãe em 2019 numa produção fotográfica de Tina Barney –, e um legado no mundo da moda.  

Na galeria mostramos alguns dos momentos marcantes da carreira de Tatjana Patitz. 

RELACIONADOS

Coolhunting

13: O número da sorte na Rue de la Paix vai reabrir

Depois de dois anos de renovações, a Cartier reabre a icónica boutique da Rue de la Paix, em Paris.

Coolhunting