Queda de meteorito visível em Portugal e Espanha | Fotografia: Instagram
Design e Artes

Queda de meteorito comparada ao milagre de Fátima: astrólogos explicam fenómeno

Ninguém ficou indiferente ao clarão que iluminou os céus na noite de sábado, dia 18 de maio. Já sabemos o que diz a ciência, mas e o que dizem os astros? A VERSA falou em exclusivo com uma astróloga.

É o assunto mais comentado do momento: a queda de um meteorito de grandes dimensões na noite de sábado, dia 18 de maio, provocou um enorme clarão que iluminou o céu, num fenómeno visível em quase todo o país.

Até quando pesquisas por meteorito no Google surge uma animação especial alusiva ao fenómeno da entrada da rocha espacial na atmosfera a uma velocidade de 161 mil quilómetros por hora, o que fez com que se desintegrasse no espaço.

O fenómeno libertou uma tonalidade azul e verde no céu, visível em Portugal e Espanha, e os vários vídeos que começaram a surgir nas redes sociais demonstram bem a dimensão do fenómeno, que apanhou muitos completamente desprevenidos.

Mas se à luz da ciência o fenómeno tem uma explicação lógica, para a astrologia podemos estar perante um evento com um significado muito especial, à luz do que aconteceu com o milagre de Fátima. Fomos ouvir o que os astrólogos têm a dizer sobre o fenómeno e fica do teu lado a escolha em qual das versões acreditar.

Início de uma nova fase

“Nada é por acaso”, começa por lembrar a astróloga Helena Ferraia. “Os dias 18 e 19 de maio foram ricos em importantes eventos cósmicos, todos eles representativos de fim e início de ciclo e de dias auspiciosos que nos podem proporcionar abundância, no limite, senso de bem-estar. Um deles, Júpiter a "passar" pelo coração do Sol (conjunção exata entre ambos) que só acontece uma vez por ano, pode ser visto como abertura de novos horizontes, renascimento de fé e a redenção ao que é elevado e divino”. 

Helena Ferraia sublinha que é importante referir que “este alinhamento aconteceu no signo de Touro, o que faz com que Vênus (o seu planeta regente) seja uma espécie de sacerdotisa do céu, que em termos energéticos está relacionada ao chakra cardíaco, associado ao tom verde que nos proporciona magnetismo, amor e compaixão por tudo o que nos rodeia. Sendo também este o tom do clarão provocado pelo meteoro do passado sábado”.

Já a ligação ao milagre de Fátima surge com o alinhamento dos planetas, tanto em 1917, como no passado sábado. “Não posso deixar de comparar o mapa celeste de dia 18 com o mapa da aparição de Nossa Senhora na Cova da Iria, no dia 13 de maio de 1917. Ambos têm Sol, Júpiter e Vênus (estes últimos os benéficos do zodíaco) no signo de Touro, representando o início de uma nova fase de fé, esperança e amor ao que nos é superior”, explica Helena Ferraia. “Devemos por isso acreditar que estamos perante o início de um ciclo de nova fé”.

Para a astrologia, esta é uma altura em que devemos abraçar a mudança e estar abertos a novas possibilidades. A influência destes alinhamentos planetários está associada à inovação, à rutura de velhos padrões e ao potencial para avanços.

Na sua página de Instagram, o astrólogo João Medeiros destaca “a presença dos astros na Casa 5 em Touro e a conjugação de Júpiter ao Sol no máximo alinhamento”, uma posição que “só acontece uma vez por ano e durante poucas horas”. O astrólogo também destaca “a conjunção muito semelhante (Vénus, Júpiter e Sol em Touro) aconteceu no milagre de Fátima”.

Também a nível astrológico, sites como o Astrologia-PT mencionaram o impacto do meteorito no contexto das posições planetárias atuais, sugerindo que tal evento pode ser interpretado como um sinal de mudanças iminentes e transformações pessoais profundas.

Nécessaire

Pingo Doce inventou um novo lifting: que novidade antirrugas é esta?

Pingo Doce tem um novo inimigo das rugas, com efeito lifting e desenvolvido também para evitar o aparecimento de borbulhas. Espreita a novidade.

Design e Artes