O maximalismo.
Design e Artes

É hora de renovar a casa! Eis as três tendências a ter em conta

Chutamos para canto o minimalismo industrializado e damos as boas-vindas a casa com personalidade.

Que atire a primeira chave de fendas quem nunca quis ter um quarto todo branco ou uma decoração de interiores que não fugisse das linhas do minimalismo? Grande parte das pessoas que está a ler o texto vai atirar. Não julgamos, deste lado também eu atiro essa chave de fendas. Mas depois de termos passado tanto tempo dentro de casa, é hora de dar, de uma vez por todas, uma personalidade ao nosso lar.

Sabemos que as tendências não são a melhor maneira de decorar a casa, pela sua efemeridade, mas é bom ponto de partida para pequenos apontamentos – mas, se se está a sentir ousado, pode muito bem incorporar esta tendência do chão ao teto.

Fomos ao TikTok, a rede social que tem dominado as tendências e o mundo nos últimos meses, e mergulhamos na #interiortok e reunimos as três tendências que conquistaram o nosso coração.

O Maximalismo

Não se deixem assustar pelo nome, não vamos encher a nossa casa com tralha desnecessária. Vamos é fazer uma curadoria por vários estilos, juntar cores eletrizantes, misturar padrões e texturas e vamos usar todas as formas geométricas parar criar dinâmica. Aqui a regra é: mais é mesmo mais.

O estilo francês

“Teremos sempre Paris.” Este é um mote que podemos trazer para dentro de quatro paredes. Em traços gerais, esta estética baseia-se em paredes brancas, chão de madeira, flores frescas e um espelho com uma moldura dourada – ênfase no espelho.

Cottagecore

Esta é uma daquelas tendências que a pandemia nos trouxe e que tão cedo não nos vai deixar. Da moda à beleza, do estilo de vida à decoração de interiores, esta tendência está em todo o lado. O que é que fazer para introduzir esta tendência dentro de casa são peças em vime, madeira desencontrada, cerâmica, texturas tricotadas e muitas fibras naturais.

RELACIONADOS

Coolhunting

Quando o vestido de sonho de Sara Sampaio é o look mais falado de Cannes

Sonhar é para todos, mas o vestido que Sara Sampaio levou para o festival de Cannes é só para alguns.

Design e Artes