Titanic. Fotografia: Unsplash
Design e Artes

Fãs do Titanic, descobriram a origem do misterioso som proveniente do navio

Lembram-se daquela estranha frequência de som detetada em 1996 ao redor do navio naufragado Titanic? As teorias da conspiração são, agora, deitadas por terra.

Em 1912, naufragou o navio de luxo britânico Titanic e, desde então, inúmeras expedições foram feitas ao redor dos destroços para se descobrir mais sobre a história deste icónico navio. Ainda que com poucos meios tecnolológicos de exploração marítima, uma dessas viagens, mais concretamente a de 1996, descobriu uma frequência de origem desconhecida.

O explorador marítimo P.H. Nargeolet foi o responsável por detetcar na altura num “beep”, um som constante que surgia perto do navio. Pensava-se que o som podia ser de outro naufrago e houve, ainda, quem atirasse palpites sobre teorias ocultas, associadas às vítimas mortais do naufrago.

Afinal, trata-se de um denso ecossistema marinho, perto dos restos do navio de luxo. A descoberta foi feita pela expedição Titanic 2022, da OceanGate, uma organização sem fins lucrativos que se dedica à pesquisa e tecnologia marinha.

Os exploradores encontraram uma ampla formação vulcânica de basalto, repleta de vida. "Estamos surpreendidos com a diversidade e densidade de corais-bambu e outros corais de água fria, lagostas e peixes que estão a prosperar a 2.900 metros de profundidade no Oceano Atlântico Norte", explica Steve W. Ross, cientista-chefe da OceanGate.

"Descobrir esse ecossistema até então desconhecido também oferece a oportunidade de fazermos uma comparação com a biologia marinha dentro e ao redor do Titanic”, acrescenta.

Dito isto, vamos às imagens, porque as explicações cientificas ainda não nos saciam tamanha curiosidade.

 

RELACIONADOS

Nécessaire

Até onde vamos em nome do estilo e do conforto?

A toxina botulínica, ou botox, já é procurada por muitos que querem reduzir o suor nos pés, mas agora chegámos a todo um outro nível. Afinal, quais são os nossos limites?

Design e Artes