Maestro de Bradley Cooper
Design e Artes

Como será Bradley Cooper mais velho? Como o maestro Bernstein no seu novo filme para a Netflix

Um dos filmes mais esperados da Netflix para o ano que vem é um drama biográfico que atravessa a vida do grande Leonard Berstein. Tem como protagonistas Bradley Cooper e Carey Mulligan e chama-se tão simplesmente Maestro.

Ainda se sabe pouco, mas a Netflix publicou umas fotografias no Twitter - algumas publicamos aqui - e instalou-se a curiosidade geral e planetária sobre Maestro.

E não é para menos, trata-se do novo filme de Bradley Cooper depois do oscarizado A Star is Born, onde contracenou com Lady Gaga, um êxito estrondoso que ainda ecoa nos canais de cinema por cabo. E não é difícil perceber porque é que a fórmula tinha tudo para funcionar, era um filme com todos os ingredientes que agradam a gregos e a troianos: era uma história boy meets girl, contava a ascenção da heroína, uma desconhecida comum ao estrelato dos palcos, no fundo, o sonho de uma esmagadora maioria mas apenas acessível a uma ínfima minoria, e nos papéis principais um ator muito conhecido, e unânime, de Hollywood, e uma estrela da pop tornada actriz.

Agora Bradley Cooper arrisca mais, porque vai buscar uma figura da música, desta vez vindo da mitológica música clássica, desta vez um gigante aplaudido entre eruditos, tão grande que o público em geral reconhece o seu nome, mesmo sem conhecer a sua obra brilhante no mundo das orquestras. E arrisca mais ao escolher Carey Mulligan para ser a mulher de Berstein, Felicia Montealegre, actriz talentosa e conhecida, mas longe de ser o modelo de beleza clássico que agrada às multidões. Consta que está brilhante neste filme. E se Bradley Cooper já provou ser um actor muito versátil, arrisca-se a ter aqui o papel da sua vida. Ainda mais num filme produzido por Martin Scorcese e Steven Spielberg.

Só razões para corrermos para o cinema que quase abandonámos e mostrar que os grandes filmes só deviam ser vistos em grande tela. E, vamos ser honestos, trata-se de um filme sobre Berstein, só por isso já é obrigatório.

Sabe-se que Steven Spielberg estava na calha para realizar um filme sobre Berstein, e até tinha chamado Bradley Cooper para brilhar no seu elenco, mas depois do sucesso do seu filme, o ator ficou entusiasmado com a  escrita e direção de filmes, então pediu a Spielberg para pegar, ele próprio, no projeto. E assim foi, e mergulhou nele durante os últimos quatro anos e meio.

Claro que não podíamos estar em maior antecipação para a chegada deste filme. Imaginamos já as avalanches sonoras com que Berstein arrastava orquestras inteiras, e o público banzado com elas, a encher a sala de cinema de uma comoção primordial. Para já, ficámos impressionados com o trabalho de caracterização do actor, principalmente quando a sua personagem envelhece, camadas e camadas de maquilhagem exemplarmente aplicadas, não se fala de outra coisa na internet.

 

RELACIONADOS

Gourmet

Este bar de cocktails é perigoso de bom

O Bairro Alto Hotel abriu um novíssimo bar de cocktails no antigo quartel de bombeiros no coração do Chiado. No menú do 18.68 não falta nada, nem comida óptima para acompanhar.

Design e Artes