Decoração geração Z. Fotografia: Pexels
Design e Artes

Como a geração Z decora a casa e as sete ideias que podemos replicar

A geração Z procura uma casa com personalidade, decorada com plantas e peças vintage restauradas. No fundo, um jogo entre o natural e o exclusivo.

A geração Z, nascida entre a segunda metade dos anos 90 e o início do ano 2010, parece seguir determinadas tendências no que toca à decoração das suas casas. Procuram o minimalismo e preocupam-se com o ambiente, sem esquecer a funcionalidade e a tecnologia, não fossem eles os nativos digitais.  

Das redes sociais, tiram ideias e aproveitam para partilhar as suas casas mega instagramáveis.  

Quer pertenças ou não à geração Z, fica a conhecer as suas escolhas de decoração de interiores e tira também tu ideias.

Decoração personalizada 

Não precisam de ser esculturas de arte, basta que sejam peças únicas, desde posters a pinturas originais. Entre as escolhas, estão os vasos macramé, os bordados de parede e ainda as bandeirolas personalizadas, com padrões simples ou frases inscritas. Numa vertente mais tecnológica, há ainda quem coloque painéis de luzes néon, para um foco de originalidade.  

D.I.Y 

Uma das razões para a geração Z gostar de uma decoração D.I.Y ("Do It Yourself" ou "Faça Você Mesmo" em português) é o facto de lhes permitir novas experiências. Pode-se traduzir numa aula de cerâmica, da qual sai um jarro único ou, sem aulas, por que não dedicar tempo a uma construção Lego que dá origem a uma nova peça de decoração?

Sustentabilidade 

A geração Z é das que está mais atenta às questões ambientais, fazendo pelo bem do ambiente o melhor que pode. E, na decoração da casa, isso não é diferente, pelo que procura peças antigas às quais possa dar uma nova vida. Uma consola encontrada numa loja de antiguidades dá um toque vintage à casa depois de restaurada e com uma palete de madeira até se faz um recanto para o jardim.  

Cores brilhantes e padrões 

Podem até preferir cores neutras, mas o que nunca pode faltar nas paredes da geração Z é uma cor vibrante ou padrões que animem o ambiente da casa. Verde, terracota, amarelo, vermelho ou mesmo rosa fúcsia são alguns dos tons que servem para dar destaque a alguma parede.  

Fibras o ano todo 

As fibras naturais, como o rattan, podem parecer decoração de verão, mas para a geração Z são para usar todo o ano. Em candeeiros, cadeiras, móveis — vale tudo para conferir um ambiente natural e leve à decoração de casa.  

Plantas everywhere

A enchente de plantas em casa não foi apenas uma febre no confinamento da pandemia da COVID-19. Para a geração Z, as plantas ou flores têm de fazer parte da decoração, mais uma vez para reforçar o ambiente natural e minimalista. E, quem não tem disponibilidade para cuidar delas, as flores secas podem ser uma boa solução.  

Comprar em pequenos negócios 

Em vez de grandes cadeias, a geração Z prefere apoiar pequenos negócios e projetos. Em Portugal, já são várias as marcas que podemos apoiar, como são exemplos a Pālola Studi (à venda na Bou Market) ou a loja Bailarico, com jarros e serviços de chá que animam qualquer decoração.  

RELACIONADOS

Coolhunting

Marcas que contam histórias em dez presentes de Natal da Be We

A Be We recheia-se de marcas que se distinguem pela qualidade e história que contam e é lá onde encontramos os presentes ideais para este Natal.

Design e Artes