O Tapisco está localizado na Rua D. Pedro V, no Príncipe Real Fotografia: DR
Gourmet

Há novos pratos no Tapisco e é a cozinha portuguesa quem mais brilha

Se desde o início o restaurante de Sá Pessoa tem apostado numa carta que dá a conhecer os sabores da gastronomia ibérica, os novos pratos juntados à carta fazem do receituário nacional o protagonista.

Há cinco anos, quando Henrique Sá Pessoa abriu o Tapisco no coração do Príncipe Real, a cidade era outra. Lisboa transformou-se, sobretudo em termos de diversidade gastronómica. E o mesmo aconteceu com este restaurante, que desde o seu início tem apostado numa carta que combina o melhor das tapas espanholas com os petiscos nacionais. Agora, o Tapisco está “um pouco mais português”, diz Henrique Sá Pessoa à Versa.

“Claro que naturalmente a ênfase [da carta] vai sendo mais portuguesa. Vamos notando que os clientes nos pedem pratos mais portugueses”, explica o chef, acrescentando que mesmo  os turistas que acorrem ao seu restaurante procuram conhecer mais da gastronomia nacional.

Ainda que uma das novidades na carta seja um couvert constituído por pão e azeite (€2), azeitonas marinadas (€2) e um dip de anchovas (€2), que mistura influências dos dois países ibéricos, a aposta em dar a conhecer as valências do receituário português são evidentes. Tome-se como exemplo os peixinhos da horta (€6), envoltos numa tempura leve que lhes confere crocância e servidos com molho tártaro; ou uma sopa de tomate (€6), servida com ovo escalfado e croutons, que faz lembrar a maneira alentejana.

Outra das novidades é uma “reinterpretação” de um prato bem português. Um bacalhau à Gomes de Sá (€21), servido com ovos de coderniz e uma espuma confecionada a partir de aparas de bacalhau, depois infusionadas em leite e em clorofila de salsa. A pensar também em quem não come carne ou peixe, há ainda um arroz de cogumelos e queijo da Ilha (€17) como alternativa vegetariana.

E porque nem só de comida se faz um restaurante, tal como antes, há uma carta de vermutes para conhecer (a partir de €6 em versão simples ou a partir de €11 em versão de cocktails de autor) – seja apenas para abrir o apetite antes de uma refeição ou para um copo de final de tarde na barra exterior no meio do bulício da Rua D. Pedro V.

João Gama, no Tapisco desde 2017, é quem agora assume a cozinha, tendo o cargo de sub-chef.
 

RELACIONADOS

Coolhunting

Logomania, luxo e sustentabilidade. O mundo está a mudar?

 A Louis Vuitton, Prada e Valentino acabam de adaptar os seus logos a uma versão mais verde e para projetos especiais de sustentabilidade.

Gourmet