Babe Paley em Nova Iorque
Coolhunting

Há quem te chame BABE? A culpa é do teu estilo (a mais)

Babe Paley, a “swan” de eleição de Truman Capote, é a grande inspiração para um estilo que volta a estar na moda. Resistente ao tempo, a rugas e a críticas.

A série Feud: Capote Vs. The Swans regressou às nossas televisões neste início de ano e, em pouco tempo, a elegância implacável de um grupo de mulheres da alta sociedade de Nova Iorque entrou nos dicionários contemporâneos de moda como um estilo a copiar e a recriar décadas mais tarde.

Sem contas nas redes sociais, em 1960 moldaram e influenciaram a moda global a partir do seu lifestyle e das suas imagens nos mais elegantes eventos em Nova Iorque. E tal como Edie Sedgwick, também foram influencers, antes da Era das influencers

Na série, a atriz Naomi Watts é Babe Paley, a musa de Capote que começou a carreira nos anos 30 como editora de moda da Vogue, em Nova Iorque, e que em 1941 a Time reconhecia como a segunda mulher mais bem vestida do mundo. No seu guarda-roupa amontoavam-se Balenciaga, Valentino e Givenchy, algumas das suas Casas de eleição.

Babe dá assim nome a "BABE", o estilo que promete transformar o que viamos como uma estética antiquada, numa das mais tentadores e irresistíveis em 2024. E se queres ser uma "Babe" dos tempos modernos, deixamos a principal regra de estilo deste cisne de Capote. “Babe Paley só tinha um defeito: ela era perfeita; caso contrário, ela era perfeita” escreveu o seu amigo íntimo Truman Capote.

Ainda que fosse apaixonada pelas criações das grandes Casas de Alta-Costura, de Givenchy a Halston, o que a diferenciava era usar cada peça como verdadeiramente sua. Vestia o seu próprio estilo, bom gosto, curadoria, visão, que se sobrepunham a qualquer etiqueta.

Com Babe Paley, usar umas calças para um almoço começou a ser moda entre as mulheres da época, os lenços atados às carteiras foi uma tendência seguida até por Jackie Kennedy, frequentemente misturava Alta-joalharia com acessórios sem valor ou peças menos convencionais com um vestIdo comprido, o batom vermelho acompanhava o seu glamour clássico, e aos 50 anos assumiu, e muito anos de Sarah Jessica Parker, os seus cabelos brancos.

A sua influência chega aos nossos dias, da roupa, ao cabelo e make up, para que tal como Babe o fez na sua época, também tu possas desafiar as expetativas e as convenções na indústria da moda.

Inspira-te na nossa galeria de imagens. 

Coolhunting

Adidas tem novos Samba e é Messi quem escolhe a cor

As novas Samba Messi já estão disponíveis nas lojas da Adidas e chegam numa cor invulgar, mas que faz todo o sentido para os fãs do jogador argentino.

Coolhunting