O novo bonito é feio
Nécessaire

No dia mais triste do ano, uma dose de realidade: O futuro da beleza é o “Feio”

Chamam-lhe “Movimento Beleza Feia” e questiona se devemos cortar com os padrões de beleza ou se é mais uma moda. Nesta Blue Monday, sê resiliente e lê até ao fim. O teu humor pode mudar.

Os mais atentos sabem que não é de hoje, tem vindo a apresentar-se nos últimos anos, ainda que de forma meio tímida e levado pouco a sério. Talvez visto como uma certa rebeldia de uma certa subcultura, como experiências isoladas (muitas vezes artísticas) por quem procura novas fronteiras para conceitos antigos. Mas quando começa a invadir as redes sociais, as Semanas de Moda e as ruas…o “Movimento Beleza Feia” pode ser mais do que uma simples moda passageira, quem sabe uma tendência que para já grita por atenção.  

De certa forma pode chegar a confundir-se com a estética "Heroin chic" dos anos 1990, mas este momento “anti-beauty” que vivemos é todo um novo mundo, que terá de ser entendido e para o qual, quer se goste ou não, nos temos de preparar. É diferente, é novo e suficientemente relevante para ter espaço na Mission Mag, uma das publicações mais atenta e exímia na área das tendências urbanas. Eu parei no “The future of beauty is ugly”, o artigo que inspira este texto e que vem alimentar a minha curiosidade desde que a Dazed Beauty foi lançada e trouxe consigo toda uma nova linguagem, tantas vezes perturbadora e provocadora, abanando o nosso entendimento do tradicional conceito de beleza. 

E vamos colocar as coisas desta forma: Tens um ar cansado, um cabelo desgrenhado, acabaste de chorar, as pestanas que colaste ficaram desalinhadas? É isso, não mexe, assume,  acabaste de criar um look que entra diretamente na categoria de “Beleza Feia”. É esse o princípio, mas estás também só mesmo no princípio. Os verdadeiros “anti-beauty” estão já no campeonato de quem de forma intencionalmente desajeitada, imita a maquilhagem ao melhor estilo do Club Kid, o movimento que marcou a noite de Nova Iorque entre 1980 e 1990, fossem drag queens, góticos, amantes de música eletrónica, andrógenos, extravagantes, todos com muita cor e glitter à mistura. 

É novo. É confuso. Vamos continuar. Falamos de maquilhagem propositadamente perturbadora; de desfiles na Semana de Moda de Nova Iorque como o da Barragán com modelos com lábios cheios de próteses e "dentes de metanfetamina", com falsos piercings faciais e maquilhagem “borrada”;  falamos da descoloração das sobrancelhas entendida como futurista; e falamos também de designers como Michaela Stark com um estilo único e igual às coleções que cria, com peças que acentuam as zonas do corpo com que nos sentimos mais desconfortáveis. Ou seja, a indústria da moda a compactuar com a da beleza. 

Neste mundo que gosta de subverter as convenções, há talvez um sentimento de fadiga com a beleza perfeita. Dizem-nos, sem o dizer, que estão cansados de cumprir os dez passos da rotina diária de cuidados com o rosto, e que preferem dormir com a maquilhagem e acordar nesse estado de “ugly beauty”. Mas não deixa de haver uma certa ironia, quando vemos entre as grandes defensoras do movimento a atriz e modelo Julia Fox, vamos concordar, uma mulher convencionalmente bonita. É preciso ser-se bonito para se querer ser feio? No Tik Tok, Fox admite que a descoloração das sobrancelhas é para “chatear o pai do filho” e que este movimento é um “repelente que mantém os homens à distância”. 

Ainda que confuso e à procura de ele próprio se entender, este movimento da “Beleza Feia” está a ter o seu momento. E tanto se manifesta num projeto artístico, num ponto de vista feminino ou até numa crítica social. Por aqui juntamo-nos à reflexão da Mission: é libertador e refrescante olhar para o mercado e ver novas formas criativas de autoexpressão, mas no final do dia não gostamos todos de nos sentir bonitos? Essa revolução nos padrões de beleza tradicionais vai continuar a ser um tema de nicho, que alimenta apenas as redes sociais e o mundo da moda. Eu comecei por dizer que este texto deveria ser lido até ao fim. 

 

RELACIONADOS

Nécessaire

Como fazer uma máscara facial caseira com apenas três ingredientes

Tornar os cuidados de skincare mais naturais é possível e fácil. Aprende com as dicas dos autores do blogue A Senhora do Monte.

Nécessaire