Mercúrio Retrógado
Evasão

Mercúrio retrógrado? Saiba o que significa

A Versa perguntou a três astrólogas – Andrea Pereira, Lea Perfetti e Marta Gato - o que é isso do mercúrio retrógrado e porque nos anda a atazanar a vida. Elas não só nos explicaram tudo, como nos dão umas dicas de como sobreviver a estes tempos que nos obrigam a desacelerar e a olhar para dentro.

Neste ano de 2022, apanhamos três ciclos completos do planeta mercúrio em movimentação retrógrada, “todos em Terra e Ar”, diz-nos a astróloga Carla Andrea. E voltaremos a ter o mesmo aspecto no final deste ano, ela deixa-nos as datas:

29 de dezembro 2021 a 4 de fevereiro de 2022 em Capricórnio e Aquário

10 de maio em Gémeos e Touro até ao dia 3 de junho

10 de setembro em Balança e Virgem até ao dia 2 de outubro

(29 de dezembro em Capricórnio até 18 de janeiro de 23)

 

O que é o Mercúrio retrógrado?

Os planetas têm tempos diferentes de órbita à volta do Sol, no caso do Mercúrio, ele demora 88 dias, é rápido, a Terra, como sabemos demora 365. “Uns são mais rápidos que outros. Por vezes ao observar o céu dá a sensação que um planeta está a andar para trás, é um movimento aparente...não é real”, explica Marta Gato à Versa. “Em Astrologia, dá-se um significado e esse movimento retrógrado, que todos os planetas têm menos o Sol e a Lua. As qualidades e características desse planeta ficam mais interiorizadas, como se o tempo e a vibração se alterassem, há uma intenção, um propósito que tem a ver com ir mais fundo na energia do planeta, ir para além do óbvio ou de como normalmente lidamos nessa área de vida.”

“Ele acaba por ficar muitos meses no mesmo signo, ou em dois signos diferentes, como acontece em 2022. Neste ciclo, entrou em Gémeos a 10 de maio e entrará no signo de Touro a 23 de maio, onde ficará em marcha atrás até ao dia 3 de junho”, acrescenta Andrea Pereira.

 

O que nos acontece?

A comunicação fica lenta ou complica-se

Como o Mercúrio é o planeta que rege a comunicação, “os nossos pensamentos e a nossa mente, quando está retrógrado, as nossas comunicações tornam-se mais lentas, a nossa mente recua e vagueia por eventos que ainda não ‘resolvemos’ ou entendemos”, explica-nos a astróloga americana Lea Perfetti, também professora de yoga Ashtanga em Portugal. “Como consequência, os pormenores perdem-se constantemente, as comunicações perdem-se ou são mal-entendidas, porque o nosso estado presente está, muitas vezes, focado no passado e não pensa para o futuro.”

Se mercúrio rege as comunicações e (juntamente com Úrano) as tecnologias, continua Andrea Pereira, são fases em que tende a haver problemas com as tecnologias, “como avarias ou cometem-se erros que causam um bloqueio em áreas tecnológicas e afectam as rotinas habituais.” E o mesmo acontece nas comunicações interpessoais, que podem estar sujeitas a mal-entendidos, por exemplo, “uma palavra que cai mal e um turbilhão acontece e, afinal, o sentido foi mal interpretado”.

No geral, “há uma tendência de aceleração das comunicações e como a mente quer desacelerar, sente-se um forte desgaste mental, um cansaço e há uma maior facilidade em cometer erros, porque há uma menor capacidade para lidar com o pormenor. Pode ser difícil aceder a datas, a certas palavras não vêm à cabeça quando as queremos e podemos trocar ideias e ficar mais confusos! Por isso, há tendência a deslizes que depois trazem uma enorme confusão, nomeadamente no mundo profissional: contas que são mal feitas, orçamentos pouco claros, são um bom exemplo”, continua Andrea Pereira.  

E acrescenta que quando o Mercúrio fica retrógrado “as nossas faculdades mentais orientam-se mais para dentro, passamos a funcionar menos do hemisfério esquerdo e mais do hemisfério direito, passamos de uma maior actividade do lado lógico para o lado intuitivo. Mercúrio funciona, assim, de maneira mais internalizada e a tendência será focar-se no que realmente lhe interessa e libertar-se daquilo que é excedente.”

O que podemos fazer? Desacelerar e focar

Perante um Mercúrio retrógrado, “as nossas necessidades interiores, de uma maneira geral, pedem-nos para levarmos o nosso tempo”, aconselha Lea Perfetti. “Deixe de andar sempre a correr, como o Mercúrio nos ensina tantas vezes: às vezes para andar para a frente temos de recuar um pouco. Se forçamos esse avanço ignorando os sinais que o universo nos está a dar, vamos acabar por ter mais stress e ansiedade. Aproveite essa lentidão, observe os detalhes, não acelere projectos, não acelere a sua vida. Todos precisamos de parar por um minuto e assegurar que o nosso passado está claro, de facto, para continuarmos em frente, com confiança, depois, quando o Mercúrio voltar à sua órbita.”

E explica que por estar em Gémeos, este aspecto vai afectar mais as pessoas deste signo, assim como as do seu signo oposto, o Sagitário, assim como os que estão na sua quadratura, ou seja, os Virgens e os Peixes. “Significa que estes signos especificamente precisam reflectir nas suas ideias e comunicações passadas. O que é que precisa de revisão na sua vida agora?”

Como todas as características evidentes da comunicação rápida se alteram, diz Marta Gato, “é tempo de rever, planear, voltar a escolher, colocar dúvidas e talvez mudar o plano todo. A vida está sempre a mudar, e quase todos nós a resistir a essa mudança, a mente quer estar no controle e adora tomar decisões definitivas, ter segurança na forma como habitualmente comunica, e tem o retorno. Nesta altura, todas as variantes são possíveis, a intenção não é estragar os planos, e sim melhorar. Todos reagimos a isso...” E remata: “Os planetas activam a vida na Terra através de vibração, e a energia que sentimos dá-nos impulsos para a acção. Numa altura de Mercúrio retrógrado, sentimos como se nos trocassem as voltas, o email foi enviado, mas não chegou...”

 

Obrigar a parar pode ser o melhor que nos acontece

 “Em termos evolutivos, a ideia é libertar-nos do que não é essencial, aprendermos a seleccionar que conteúdos mentais são importantes, relevantes e largar o que é supérfluo e que está apenas a ocupar espaço. Qualquer planeta retrógrado, convida-nos a reviver, refazer, repensar. Podem ser momentos em que temas do passado regressam para serem lidados de outra maneira”, explica Andrea Pereira, com detalhe. Como o Mercúrio retrógrado que está a ter lugar agora é em Gémeos, “estão enfatizados o excesso de comunicação, aceleração e as muitas interacções e interpelações. Por isso, é mesmo importante parar e arranjar tempo para a interioridade. Depois quando entrar em Touro, a 23 de maio, haverá uma maior importância de comunicação relativa aos nossos recursos materiais e valores. Conversas sobre como gerir as finanças partilhadas nas relações ou na família, a distribuição e racionalização dos recursos no ambiente profissional, por exemplo. E será necessário ter extra cuidado com pagamentos e questões relativas a finanças. Relativamente aos nossos valores, podemos mudar a nossa maneira de entender um determinado assunto na nossa vida e isso levar-nos a ter uma diferente atitude perante essa mesma situação. Touro traz também as preocupações ambientais à superfície.”

Marta Gato diz também que devemos ter mais cuidado com o conteúdo e a forma como comunicamos, “aproveitando para ir mais fundo e decidir o que realmente importa. Se nos sintonizarmos com esta forma de lidar com a energia retrógrada pode ser uma altura fantástica, podemos acabar o projecto que estava encalhado porque precisava de um trabalho de revisão e tomada de decisões importantes. É aconselhável fazer este trabalho de introspecção de uma forma cautelosa, e ter a noção de que é como se estivéssemos a ver o mundo com uns olhos mais sensíveis e mais perspicazes. O mais normal é quase ninguém gostar de fazer este exercício umas vezes por ano. Por isso, Mercúrio pode fazer alguns estragos, e por isso tantos resistem a este tempo e a esta vibração, porque tentam fazer tudo igual como se fosse uma altura em quem está tudo igual. Manter a mente aberta e pronta para os desafios e propostas do Mercúrio pode dar muitos frutos.”

E conclui: “O objectivo é sempre ir para além da personalidade e tentar tocar a essência. É uma oportunidade de entrar noutro registo, de sentir essa energia noutra perspectiva, como se experimentássemos andar todos dias de outra forma ou num ritmo diferente.”

Não precisamos de ter medo do Mercúrio retrógrado, descansa-nos Lea Perfetti. “É apenas um tempo para nós, como comunidade global, levarmos tudo com mais calma antes de voltarmos a apanhar o nosso ritmo. Aproveite-o, tempos rápidos chegam sempre a seguir”.

 

 

 

 

RELACIONADOS

Coolhunting

Cecile Cremer: "Hábitos saudáveis são o novo luxo"

  • 20 mai, 13:45

A Versa saiu do Digital para o IRL (In Real Life), num evento de lançamento que convidou vários oradores da LaFutura a pensar sobre o futuro do lifestyle. Cecile Cremer desafiou-nos a pensar na importância do lado humano e social, do bem-estar e do escapismo, num mundo cada vez mais tech.

Evasão