Fotografia: Ugo Camera
Coolhunting

A Lisboa de Nuno Gama é geométrica, colorida e para usar este inverno

Alguém resiste aos cães, perdão, à nova coleção elegante de Nuno Gama?

Elegância, cor, geometria e cães. Quatro palavras definem o desfile da coleção "Lisbon X" (outono/inverno 2022/2023) do designer Nuno Gama, apresentada na ModaLisboa. Momento que teve Lisboa como protagonista, cidade que o criador considera um paraíso — seu e de tantos que a procuram.  

“[A inspiração] são os meus clientes. A Lisboa que me entra todos os dias na loja, que são americanos, chineses, japoneses, africanos, cor-de-rosa, azuis, amarelos”, disse à Versa. “Uma coisa extremamente poderosa e que se alastra cada vez mais na cidade é a influência que esta gente nova, que está a invadir-nos no bom sentido, poderá ter na mudança da nossa forma de ver as coisas e de viver”, continua.  

Contudo, Nuno Gama não esquece o público português — a nova coleção “é para todos”, frisa —, até porque é cá que se sente em casa, em especial na ModaLisboa. “É a minha casinha da felicidade. Porque é aqui que tudo faz sentido. Trabalhamos, preparamos as coisas, apresentamos, os clientes gostam e o resultado final, o impacto que isto tem sobre as pessoas, é o momento. É o fechar do ciclo”, disse.  

O ciclo que encerra nas novidades de outono/inverno conta com sobretudos elegantes, algum brilho, muito elegância e uma mistura de geometria, como que a traçar o mapa de Lisboa, com um contraste de cores entre o preto ou chocolate e o laranja e rosa — tudo assinalado com a cruz Nuno Gama, composta por quatro corações que formam um trevo de quatro folhas, e o “X” do nome da coleção.  

Além dos chapéus clássicos ou boinas, algumas das novas criações tiveram ainda direito a uma participação especial: os dois cães de Nuno Gama.

“São os meus meninos. Fazem parte da minha vida. O Tejo, o castanho, é um braco alemão. Foi adotado há dois anos. Estava abandonado no canil. E o valmarana, cinzento, foi-me dado por um amigo. E são os meus filhotes”, disse o designer. 

E não há nada que conquiste mais um público apaixonado por moda do que dois cães a desfilar ao lado das novas peças (já à venda online) para usar esta estação. Para a próxima, primavera/verão 2023, já se pode esperar "cor e peças para usar em muitos momentos de lazer”, avançou o designer.  

RELACIONADOS

Coolhunting

Nuno Baltazar: A cor (na adversidade) pode salvar um mundo do avesso

A ModaLisboa dita tendências, é uma mostra de criadores nacionais e é um espaço de reflexão. E Nuno Baltazar juntou tudo num só desfile.

Coolhunting